- mariana. ♥ @ 23:01

Qui, 04/08/11

 

Quando cheguei a casa pouso a mala numa cadeira e fui direito á sala e quando lá cheguei, dei de caras com uma pessoa que nem imaginava que poderia estar ali.

Estava ai o rapaz da noite e do parque ! Fiquei a olhar para ele com cara de parva, mas ele não estava a olhar para mim, estava de costas a ver o meu irmão mexer na tv. Mas como era possível ele estar ali ?! Será que é da turma do meu irmão ?! Quando o meu irmão virou-se para ir se sentar reparou em mim.

 

- Olha quem é ela. – quando o meu irmão disse isto “ ele “ olhou para mim e levantou-se muito rápido colocando-se ao lado do meu irmão - Já estavas ai á muito tempo?

- Não não, cheguei mesmo agora.

- Ah, este é o Guilherme – ah, então é assim que ele se chama! – é a da minha turma.

 

Aproximei-me deles.

 

- Eu sou a Sofia, irmã gémea do Gonçalo. – aproximei-me ainda mais dele, e dei-lhe dois beijos na cara, em forma de educação.

- Sim, vocês são bastante parecidos, mas tu és muito bonita. – sorriu e ao mesmo tempo corou.

- Oh, obrigada então. – Senti as minhas bochechas a ficarem muito quentes, devia de estar a corar também.

- Ei, ei! – interrompeu o meu irmão. – nós íamos ver um filme de terror, queres-nos fazer companhia ?

- Sim claro, mas tenho de ir beber um copo de água.

 

Fui direito à cozinha que é mesmo em frente à sala, quando cheguei lá, fiz sinal para ele vir ter comigo, ouvi um “ venho já “ e depois segui-o até à casa de banho.

 

- Diz

- O Guilherme, é o tal rapaz, lá do bairro alto!

- É ?! – disse o meu irmão muito admirado.

- Sim é !

- Vês ?! Estavas a ser tão pessimista e agora ele esta mesmo na tua casa! Vá , só por isso deixo-te ficar ao lado dele no filme, assim se tiveres medo ele protege-te. – Fez um sorriso de orelha a orelha.

- Não comeces já a fazer casamentinhos! Sabes que quero ir com calma, muita calma!

- Não penses nisso, faz com que as coisas corram com naturalidade, e tens de esquecer o que se passou! Já foi à 6 meses, e tens de seguir a tua vida!

- Eu sei, mas não é fácil. Mas eu nem sei se gosto dele! Para já ele mexe comigo. E nem sei se mexo com ele!

- Pelo que sei ele não faz aqueles elogios, se fez a ti é porque és muito especial.

- Ok ok! Mas vá, bora se não o mosso desconfia.

 

Fomos para a sala e lá estava ele sentado no sofá, á nossa espera. Sentei-me ao lado dele e como o meu irmão não cabia no mesmo sofá onde nós estávamos, foi para o individual. O meu irmão lá meteu o filme. Ao longo que o filme decorria senti algum medo. O que mais queria era chegar-me para ao pé do Gui, ficar ali chegadinha e ele, e segui o meu instinto, fui-me aproximando e quando dou por mim estava mesmo ao lado dele. As luzes estavam apagadas e as janelas fechadas, mas estava alguma claridade, o suficiente para eu ver a sua cara. Ele de perto é ainda mais lindo. Acho que ele sentiu que eu estava com medo e senti a sua mão perto da minha. Ele deu-me a mão! Olhei para ele, e ele olhou para mim, e ficamos assim algum tempo, mas um som da televisão assustou-nos e fez com que desviasse-mos os olhares mas nunca largando-nos. Estávamos atentos ao filme e ouve uma parte bastante assustadora em que eu saltei mas logo ele abraçou-me e ficamos assim até o filme acabar. Quando demos por isso o meu irmão estava a olhar para nós com aquela carinha de “ aqueles dois estão apanhadinhos “. Eu não me sentia apanhada por ele. Ele mexia comigo e ainda era muito cedo para eu dizer se gosto dele ou não! Mal vimos o meu irmão a olhar para nós afastamo-nos um do outro muito rápido.

 

-Ai ai! – gozou o meu irmão – Queres jantar cá, Gui ?

- Eu não quero atrapalhar.

- Não atrapalhas nada – tive que dizer isto, e saiu-me mesmo!

- Pois, claro! Eu vou avisar a Maria que jantas cá – disse o meu irmão deixando-me ali sozinha com ele.

- E nem pede a minha opinião. – disse o Gui.

- Ahah, ele é assim! Não sei se te lembras, mas nós já nos tínhamos visto. Lá nos bares do bairro alto, e ali no parque.

- Claro que me lembro. Como é que eu ia esquecer uma cara tão bonita – senti-me a corar.

- Oh…

- Pronto, já avisei a Maria! – disse o meu irmão interrompendo-me.

- Ainda bem. Então e o que é que vamos fazer agora ? Ainda falta um bocado para o jantar. – disse.

- Nós vamos fazer uma cena para a escola, temos de fazer uma selecção de fotos. – confesso que com isto fiquei bastante triste.

- Ah… Então eu vou para o meu quarto. Até logo.

- Adeus. – disse o Gui com um sorriso um pouco triste.

 

Subi e fui direita ao meu quarto. Deitei-me na  cama e coloquei os fones e fiquei a ouvir musica. Acho que aquela resposta do meu irmão arrasou comigo, eu tinha vontade de estar com o Gui, e sei que lá na escola não ia ser possível, horários diferentes e se for preciso ele nem vinha ter comigo. Só sai da cama quando o meu irmão e ele me vieram chamar para jantar. Sentia-me triste, por um lado eu percebi-os,  tinham de fazer o trabalho para a escola, mas por outro lado sentia que ele não queria estar comigo, por eu ser rapariga, não sei, pela primeira vez sentia-me de algum modo excluída, podiam ser só fantasias da minha cabeça.

Ao jantar estávamos todos calados, eu não conseguia dizer uma palavra e estava sempre de cabeça baixa. Senti que o Gui estava um pouco triste, mas não sei se era por me ver triste. Quando acabamos eu fui para a sala e sentamo-nos no sofá, mas desta vez eu estava no sofá individual e eles no grande.

 

- Bem, tenho de ir andando. – disse o Gui.

- Eu levo-te à porta. – disse-lhe.

Levantamo-nos e fomos até à porta, abri a porta e ele saiu um pouco e ficou de frente para mim.

 

- Gostei muito de te conhecer. – disse-me com a cara muito corada, que fofinho.

- Eu também gostei bastante de te conhecer – corei.

- Esqueci-me de uma coisa – tirou o telemóvel – preciso do teu numero para poder falar contigo hoje, antes de adormecer.

 

Apontei  o meu numero de dei-lhe para ele poder meter o nome que queria.

 

- Pronto, já está.

- Depois manda-me uma mensagem para eu poder ficar com o teu numero.

- Claro.

 

Ficamos a olhar um para o outro. Ele aproximou-se e colocou uma mão na minha cintura e eu meti-lhe uma mão no ombro e deu-me um beijo, foi um beijo muito intenso, foi lindo. Não sei se foi muito cedo, não sei de nada, só sei que adorei aquele beijo. Vi-o afastar-se mas quando reparei que tinha entrado numa casa apercebi-me que ele era meu vizinho. Fechei a porta e corri para o meu quarto, joguei-me para a cama e fiquei ali a pensar naquele beijo.

 

Este é bem grande ;)



maff* @ 23:13

Qui, 04/08/11

 

adoro, adoro, adoro *o*

▲ máei @ 23:39

Qui, 04/08/11

 

looooooooooooooove it *-*

AMORXU @ 00:04

Sex, 05/08/11

 

amei +.+


SUSANA VENTURA @ 08:54

Sex, 05/08/11

 

ó que sorte que ela teve, é da turma do irmão e vizinho ;)
continua, gostei !


Tyla @ 10:16

Sex, 05/08/11

 

Ficam tao fofinhos juntos *.*
epah,esse beijo de cabo de mim,asserioo?! Já?! E ela envergonhada...ahahahahahaha

- É a Joana Jones ^^ @ 12:41

Sex, 05/08/11

 

está lindo ^^

@ CatariinaS @ 13:15

Sex, 05/08/11

 

adoro a música o: qual é? ^^


p;αndяαde. ॐ @ 14:30

Sex, 05/08/11

 

apesar de achar que foi muito rápido, gostei. :)


Triz @ 21:13

Sex, 05/08/11

 

Amo amo amo.
Quando postas?
Posta rápido e avisa se faixa-vor.


- anap do BAP @ 21:54

Sex, 05/08/11

 

ainda não tinha comentado este blog, mas tive a ler todos os outros posts e adorei mesmo *-*
é de uma pessoa ficar agarrada u.u
amo mesmo *-*

Arquivo