- mariana. ♥ @ 16:05

Qui, 28/07/11

Realmente o bairro alto até nem era longe da nossa casa. Chegamos lá num instante. Quando chegamos, eu subi para o meu quarto e vesti o meu pijama. Ia ser a primeira noite naquela cama novinha e tinha que ser perfeita.

Quando acordei tinha a “ sensação “ que ainda estava no Porto, e logo que olhei para o quarto percebi que estava em Lisboa.

Levantei-me da cama e vesti o meu bikini, tencionava ir à piscina à tarde, e vesti uns calções e uma t-shirt, calcei as minhas havaianas e desci para ir tomar o pequeno-almoço.

 

- Bom dia menina Sofia. – disse a Maria.

- Bom dia Maria, os meus pais e o Gonçalo ?

- Os seus pais saíram e o Gonçalo ainda está a dormir.

- Ah.

 

Sentei-me e comi as minhas torradas. Estava a pensar ir dar uma voltinha.

 

- Maria, vou dar uma volta, se os meus pais ou o meu irmão perguntarem por mim digam que não estou.

- Está bem menina.

 

Peguei nas minhas chaves e sai. Estava uma brisa muito boa, não estava nem muito quente, nem muito frio, estava mesmo bom. Fui andando e reparei num parque onde estavam lá muitas pessoas da minha idade, pelo menos que parece-se. Atravessei a estrada para ir ver melhor o parque. Assim que me aproximei reparei que havia lá uma espécie de um skatepark, mas mais pequenino, com pouquinhas rampas. Ia-me aproximando ainda mais, e sentei-me num banco á sombra. Já estava mais perto do skatepark e reparei num grupinho de rapazes da minha idade, e um pouco mais velhos. Dava para ver as caras dos rapazes muito bem, mas ouve uma que me despertou a atenção, estava ali uma cara familiar, mas eu não conseguia identificar. Já sei ! Era o rapaz de ontem à noite! Não sei porque mas acho que ele estava a olhar muito para o sitio onde eu estava, não sei se ele se lembra de mim, não sei se ele sorriu para mim ontem só por sorrir. Quando reparei, ele estava-se a aproximar, mas à medida que ele se aproximava ouvi alguém a chamar, olhei para trás, era o meu irmão. Agora nem sabia se ele vinha ter comigo ou não. Fui ter com o Gonçalo.

 

- Então , vieste dar uma volta e nem me disseste nada ? – disse-me logo muito chateado.

- Estavas a dormir.

- Oh. Olha, os pais não vão almoçar a casa, e enquanto vinha para aqui reparei que havia uma pizzaria aqui perto, queres ir lá almoçar?

- Sim, claro.

- Então vamos, se não a pizzaria enche e não temos lugar.

 

Segui o meu irmão. Não lhe quis dizer que estava ali o rapaz, já sabia que ele ia logo ter com o rapaz e dizer-lhe que eu o tinha achado bastante giro. A pizzaria era perto da nossa casa. Chegamos lá e já estavam algumas mesas ocupadas. Eu e o meu irmão escolhemos uma de 2 pessoas mesmo ao pé de uma janela. Estavam lá duas ementas, abri a minha e reparei que também faziam saladas, decidi então comer uma salada. O meu irmão pediu uma pizza de frango e natas e eu pedi uma salada de frango e frutas. Enquanto a comida não vinha, eu e o meu irmão estivemos á conversa. Lá chegou o empregado com a pizza e a salada, tinham tão bom aspecto. Provei a salada, deliciei-me toda, estava mesmo muito boa.

 

- Então, a pizza está boa? – perguntei ao meu irmão.

- Está bastante boa, e a tua salada ?

- Está deliciosa.

- Temos de vir cá comer mais vezes.

- Claro.

 

Quando acabamos o meu irmão faz questão de pagar, ele é muito teimoso. Sai-mos da pizzaria e fomos para casa, e eu fui para a piscina. Tirei os calções e a t-shirt, meti o meu óleo e deite-me na espreguiçadeira. Devo de ter ficado assim uma hora porque adormeci. Acordei, já era 16h e pouco, fui ao chuveiro e molhei-me devagar porque estive muito tempo ao sol, e podia ter um choque térmico. Depois de me ter molhado dei um mergulho para entrar na piscina e estive a nadar um pouco. Sai e fui lanchar. O resto do dia passou muito rápido e quando dei por mim estava na cama, muito cansada. O domingo passou também numa correria. Andava muito atordoada estes últimos dias e quando “ acordei “ estamos na manhã de segunda-feira, o regresso às aulas. Esta escola era muito diferente, não havia as tais “ apresentações “, mandavam a turma e o horário por mail e depois nós imprimíamos. Levante-me da cama e vesti-me (a mala tinha os cadernos lá dentro) e calcei os meus vans. Desci e o Gonçalo já estava a comer. Sentei-me na mesa e comecei a comer.

 

- Então, pronta para o primeiro dia de aulas ? – perguntou o meu irmão

- Com medo, mas sim, pronta.

- E não sejas tímida.

- Não, não, claro. – sou tão irónica – os pais já foram embora ? – tinha-me despedido deles na noite anterior.

- Sim, a Maria disse-me que sim.

- Vou lavar os dentes.

- Eu também.

 

Levantamo-nos da mesa e fomos lavar os dentes. Depois saímos de casa e fomos para a escola de autocarro. Quando lá chegamos tocou e cada um segui-o o seu caminho. Eu procurei a minha sala e quando lá cheguei a professora já tinha entrado, e aprecei-me a entrar. Quando entrei bati à porta e a professora deu-me permissão para entrar, e ficaram todos a olhar para mim, fiquei logo envergonhada. Reparei que a mesa cá atrás perto da porta estava vazia e então sentei-me lá, sempre gostei de ficar bem cá atrás. A professora pareceu-me bastante simpática, e ainda bem, era a nossa d.t e era professora de português. No primeiro dia ninguém da minha turma se meteu comigo, andei sempre sozinha, como já esperava, e nunca vi o meu irmão. Ele só tinha aula da parte da manhã e veio para casa à hora de almoço, e por isso tive de ir para casa sozinha. Quando cheguei a casa pouso a mala numa cadeira e fui direito á sala e quando lá cheguei, dei de caras com uma pessoa que nem imaginava que poderia estar ali.

 

Quem será que a Sofia encontrou na casa dela ?

Meninas, o tamanho está bom assim ? :o



AMORXU @ 16:24

Qui, 28/07/11

 

muito giro +.+
adorei !

Arquivo